Araraquara contabiliza hoje 62 casos notificados de Coronavírus, sendo que, destes, 7 estão confirmados, 15 foram descartados e 40 casos seguem sendo monitorados e aguardando resultado de exames.

Dos 62 casos notificados, 50 pessoas foram internadas. Dessas, 26 já receberam alta e 20 permanecem internadas. Foram registrados 4 óbitos –  um deles foi descartado por exame, um foi positivado para Coronavírus  e outros 2 são suspeitos (aguardam o resultado).

Quarentena

A Prefeitura de Araraquara decidiu pela prorrogação da quarentena até dia 22 de abril em Araraquara, nos moldes das iniciativas anunciadas pelo Governo do Estado.

Dessa forma, continua valendo as determinações do Decreto Municipal nº 12.236, que reconhece o estado de calamidade pública na cidade.

O Decreto está sendo reeditado e deverá ser publicado nos Atos Oficiais do Município nesta terça-feira, dia 7 de abril, regulamentando as ações municipais.

Uso de máscaras

Seguindo orientações do Ministério da Saúde, o Comitê de Contingência está orientando a população a usar máscaras caseiras quando houver necessidade de sair de casa, principalmente nas idas aos estabelecimentos comerciais.

Em nota técnica, o Ministério da Saúde destaca pesquisas apontando que a utilização da máscara caseira impede a disseminação de gotículas expelidas do nariz ou da boca do usuário no ambiente, garantindo uma barreira física que vem auxiliando na mudança de comportamento da população e diminuição de casos de Coronavírus.

No site do Ministério da Saúde, você encontra tutorial sobre como confeccionar essas máscaras caseiras e também sobre o uso e a higienização corretos da máscara.

Lembrando que as máscaras cirúrgicas e NR 95 devem ser priorizadas para os profissionais para garantir a manutenção dos serviços de saúde.

Supervisão nas casas de acolhimento de idosos

A Secretaria Municipal da Assistência e Desenvolvimento Social e a Coordenadoria da Vigilância em Saúde intensificam, a partir desta terça-feira, dia 7 de abril, o trabalho de orientação e supervisão nas casas de acolhimento de idosos do município, tanto na rede pública quanto na rede privada.

O objetivo é reforçar as orientações e cobrar a adoção de medidas de redução de riscos de transmissão da Civid-19 nestes ambientes.

Ressaltando que idosos acima de 60 anos estão no grupo de risco do Coronavírus, são maioria nos casos de letalidade e, por isso, e devem ser protegidos.

Durante esta supervisão nas casas de acolhimento de idosos também será feito o fornecimento de álcool gel.

Leave a Reply