Os vereadores de Araraquara adiantaram a sessão que aconteceria na terça-feira (21) por causa do feriado de Tiradentes. Além da sessão ordinária houve ainda uma outra, extraordinária para que fosse votado em duas discussões o projeto da Prefeitura que recria o Programa de Recuperação Fiscal (Refis).

O texto, que foi aprovado por unanimidade, prevê facilidades para o pagamento de tributos que estão atraso como, por exemplo, Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) e outros tributos municipais. A medida evita uma indesejável execução judiciária da dívida.

Se você optar pelo ingresso no Refis 2020 terá direito à exclusão de 100% dos juros e da multa de mora sobre o valor principal da dívida para pagamento à vista do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), da Taxa de Poder de Polícia Administrativa e do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN). O IPTU tem ainda desconto adicional de 5% sobre o valor principal de todas as parcelas que ainda não venceram; e a Taxa de Poder de Polícia outros 20%.

No ofício que acompanha o projeto, a Prefeitura expõe que a Lei Eleitoral estabelece que “em ano de eleições, fica proibida a distribuição gratuita de bens, valores ou benefícios por parte da Administração Pública”, o que impediria a aplicação deste dispositivo em tempos de normalidade institucional e sanitária. Porém, a medida está prevista no rol de exceções nos casos de calamidade pública. É uma oportunidade de deixar seus tributos em dia.

A Câmara ratificou a abertura do crédito adicional extraordinário, no valor de R$ 8.565.683,29, para a Secretaria Municipal da Saúde, para despesas com a gestão dos serviços da saúde nas UPAs, Hospital de Campanha e Unidade de Retaguarda do Melhado; e para a Secretaria Municipal da Assistência Social, para gestão dos serviços das unidades descentralizadas e o acolhimentos de mulheres, tudo dentro das ações de combate à epidemia da Covid-19. O recurso veio de doações voluntárias (R$ 100 mil), repasse do Ministério da Saúde (R$ 5.059.771,62) e de recursos repassados pela 3ª Vara Criminal de Araraquara (R$ 2.209.559,67) de valores apreendidos em ações judiciais e sem comprovação lícita da origem.

Os vereadores aprovaram o projeto que autoriza a abertura de crédito, no Departamento Autônomo de Água e Esgotos (Daae), no valor de R$ 1,1 milhão, para a perfuração do Poço Profundo Pinheiros III, região com deficiência de abastecimento depois que uma ruptura causou problemas estruturais no atual poço. A obra custará R$ 2 milhões. O Daae possui dotação de R$ 900 mil e o valor aprovado na Câmara resulta de remanejamento de recursos dentro da própria autarquia. O poço atenderá mais de 15 mil habitantes.

Ainda na Sessão Ordinária, foi aprovado o projeto que autoriza a doação onerosa de imóvel, com 8.739 m², localizado na Avenida Dionísio Telarolli, no Jardim São Rafael II, para o Lar Nossa senhora das Mercês. A entidade já ocupa a área, por meio de permissão de uso, atendendo mais de 160 crianças e adolescentes, na faixa dos 6 aos 15 anos, em situação de vulnerabilidade social, com direitos ameaçados ou violados.

E foi também aprovado o projeto que denomina Praça da Bíblia do Jardim das Estações, a área pública de formato triangular, formada pela Rua Pastor Antônio da Silva Cortes, Rua Antônio Rodrigues de Carvalho e Avenida Doutor Frederico Meller, respectivamente nos bairros Vila Odette e Jardim Santa Thereza.

Leave a Reply