Por Willian Oliveira

Quem circula pelas ruas de Araraquara com certeza já se deparou com fios soltos pela cidade. Alguns na calçada, outros pendurados no alto dos postes, alguns atravessando a rua. Quem não acreditava que algo grave pudesse acontecer, esse fim de semana teve a certeza que eles são perigosos, mesmo quando não estão eletrificados.

Na noite do último domingo (17) o ajudante André Luiz de Souza, seguia em uma moto Honda/Falcon pela Avenida Luis Alberto, sentido Vila Xavier-Vila Harmônia, quando, um fio pendurado teria enroscado na moto e o rapaz perdeu o controle da direção e bateu violentamente contra um poste. Ele chegou a receber atendimento médico, mas não resistiu. Essa versão consta em boletim de ocorrência, inclusive com o depoimento de uma testemunha.

“Eu acredito que as empresas de energia e telefonia deveriam trabalhar em conjunto para fazer toda a reforma adequada para não deixar fios espalhados. Tenho comércio aqui no Vale Do Sol e quase todos os postes tem fiação solta. É um descaso que eles estão tendo. Vira e mexe tem gente enrolando fio, fazendo o trabalho que deveria ser deles”, afirma o tio do motociclista Gilson de Souza.

O problema é recorrente, mas casos mais graves não são comuns e talvez por isso as autoridades façam tão pouco para impedir que o problema se repita. Na região da Vila Harmonia a CPFL tem feito a troca de postes para a modernização da rede de transmissão e quem circula pela região encontra com facilidade fios, na maioria das vezes de telefonia, pendurados, soltos ou até mesmo amontoados nos postes ou no chão, a espera dos técnicos.

“É uma pouca vergonha. A gente passa, vê o fio pendurado quase no chão, não sabe se tem energia, se não tem. De dia a gente vê, mas e de noite, como faz?”, questiona o aposentado Laudecir Sampaio, que encontramos caminhando com seu cachorro na região em que as manutenções têm acontecido na Vila Harmonia.

“A cidade toda tem desses fios pendurados. Aqui perto de casa tem, embora curto e em local não perigoso, mas tem! Cadê a empresa responsável para tirar? Quem cobra isso da empresa?”, também questiona Luís Wanderson do Nascimento, em uma de nossas reportagens sobre o assunto.

Por meio de nota divulgada para a imprensa a CPFL Paulista lamentou o acidente do final de semana. “A companhia apurou que o acidente aconteceu em uma rede de telefonia. Em casos de obras na rede, é procedimento padrão a notificação das empresas de telefonia ocupantes dos postes. A CPFL Paulista reforça ainda que está à disposição dos órgãos responsáveis para colaborar com as investigações”, diz o texto.

As empresas de telefonia alugam os postes e devem dar manutenção em sua rede, mas a fiscalização não acontece como deveria e os problemas se acumulam. Desde 2016 Araraquara tem uma lei, proposta pelo vereador Elias Chediek (MDB), que prevê punição para empresas que deixarem fios soltos, oferecendo perigo para pedestres e motoristas. Para o parlamentar, é preciso pegar no pé dessas empresas para que a lei seja cumprida. “Não tem fiscalização. A responsabilidade maior é da própria CPFL que aluga, mas não fiscaliza. Prefeitura e CPFL são responsáveis por isso”, afirma Chediek.

A Prefeitura de Araraquara disse por meio de nota que sobre as obras na região da avenida Luís Alberto, os Agentes Municipais de Trânsito deram o apoio e respaldo em relação à sinalização da via durante toda a execução da obra, de responsabilidade da CPFL. “Em relação ao acidente do último domingo, envolvendo um motociclista ter sido causado por um fio telefônico solto no local, a Prefeitura aguarda o resultado da perícia policial para tomar as devidas providências”, diz o comunicado.

Sobre as ações de fiscalização “a Secretaria de Obras e Serviços Públicos informa que monitora os fios soltos em postes. Quando constatada alguma irregularidade é acionada Fiscalização para que se cumpra a lei municipal nº 8.743, de 30 de junho de 2016”, conclui o texto, sem detalhar quantas ações do tipo foram feitas e punições aplicadas.

A população também pode fazer denúncias via Ouvidoria Municipal (156). Todo cidadão que se deparar com fiação solta, em frente ou próximo de sua residência, deve acionar a Ouvidoria Municipal e evitar acidentes.

Nada vai trazer ele de volta, mas espero que as pessoas se conscientizem que todo trabalho precisa ser feito com excelência. Não dá pra esperar que você fez a sua parte e acreditar que outro vá fazer. Se tem fio solto corta e deixa que a outra empresa venha e conserte. Espero que a fatalidade com meu sobrinho não seja em vão e que as autoridades e órgãos públicos corrijam o que precisa ser corrigido”, conclui Gilson de Souza.

Leave a Reply