Por Willian Oliveira

Pressionado desde que veio a público o conteúdo da reunião de 22 de abril, quando chamou ministros de STF de vagabundos, Abraham Weintraub anunciou na tarde desta quinta-feira (18), sua saída do Ministério da Educação.

A informação foi confirmada pelo próprio ministro em sua conta no Twitter. Ele gravou um vídeo ao lado do presidente Jair Bolsonaro. Weintraub agradeceu pelo tempo que esteve a frente da pasta e disse que descobriu nesse período que não estava sozinho. “Eu sinto que vocês fazem parte da minha família. Eu achava que tinha um único Weintraub, mas descobri que tem muitos Weintraubs”, disse ele.

Em um acordo de bastidores, fixou definido que o agora ex-ministro ocupará uma vaga na diretoria do Banco Mundial. Ele, que é economista, já ocupou posição semelhante em um banco no passado.

É um momento dificil. Todos os meus compromissos de campanha continuam em pé. E busco implementá-los da melhor maneira possivel. A confiança você não compra, você adquire. Todos que estão nos ouvindo agora são maiores de idade e sabem o que o Brasil está passando. O momento é de confiança e jamais deixaremos de lutar por liberdade. Eu faço o que o povo quiser”, disse Bolsonaro antes de abraçar o amigo.

A decisão, já tomada há alguns dias, deixa parte da ala ideológica do governo chateada, mas alivia um pouco a pressão que vem do STF e até mesmo do Centrão, bloco da Câmara dos Deputados que o presidente tem buscado aproximação inclusive com a nomeação de cargos.

Veja o vídeo:

Leave a Reply