Por Rian Fernandes

Um dos setores mais afetados pela pandemia do novo coronavírus é, sem dúvidas, o econômico e uma das provas disso é o shopping Jaraguá. Desde o fechamento do comércio, o empreendimento deixou de movimentar cerca de R$ 60 milhões na economia de Araraquara e, com a dificuldade financeira impactada pelo cenário atual, 14 lojas já fecharam e deixaram o local de maneira definitiva. Dos estabelecimentos, a área de serviços foi a que mais sofreu com as operações

“A situação é muito complicada para o empresariado e para o comércio de uma forma geral. As restrições limitam a gente em conquistar algum tipo de recuperação dos prejuízos durante esse período. A gente iniciou o mês tendo a autorização de operar durante 6 horas e a partir do dia 15 isso foi retroagido. Hoje estamos com a capacidade ainda mais reduzida, em 20% de taxa de ocupação total e operando 4 horas por dia”, esclareceu o superintendente do Shopping Jaraguá, Douglas Borges, sobre o atual cenário enfrentado. 

Ainda segundo ele, antes existiam dois horários, um para a praça de alimentação e outro para as lojas, porém com a redução da flexibilização, todos trabalham das 16h até 20h. “A gente percebe que o nosso protocolo referente aos procedimentos de segurança, desde o uso de máscara até mesmo a sinalização de fluxo internado, tem contribuído para passar uma segurança, não só para os nossos lojistas, mas principalmente para os clientes que não sabem dos detalhes de todas essas medidas que a gente toma em prol da saúde e segurança devido ao cenário”. 

Mesmo com a redução do horário de funcionamento, o superintendente do Jaraguá ressaltou que as quatro horas de funcionamento é uma necessidade. “Nós sabemos que não atende. É impossível fazer, com tanta limitação, um faturamento que seja suficiente para garantir a saúde das operações, mas entendemos que é necessário ficar aberto, para a gente ter, não só o mínimo de folego, mas principalmente para ir aprendendo a cada dia como podemos proceder. (…) Não é o melhor dos mundos, mas piora ainda ficar fechado sem ter a oportunidade dessa quatro horas. A retomada vem sendo gradativa”. 

Ações para ajudar os empresários

De acordo com Douglas Borges, para auxiliar os empresariados do Jaraguá neste momento, o empreendimento continua com a suspensão da cobrança da taxa de aluguel, isenção da taxa de fundo promoção e propaganda, assim como a taxa de administração do condomínio, reduzida em 40%. “Tudo o que a gente pode fazer no sentido de minimizar impactos e ao mesmo tempo criar situações para que possa recuperar o faturamento”, salientou. 

Além disso foram implantadas ferramentas que são usadas como formas alternativas para gerar receita, como o sistema de drive-thru dentro do shopping, para que as lojas possam realizar vendas durante todo o dia e efetuar a entrega no ponto de entrega. Uma outra ação também comentada por Douglas é a entrega de produtos na casa dos clientes. As lojas que trabalham com o serviço podem ser consultadas no site do Shopping Jaraguá, disponível como “loja virtual”. 

Perdas de lojas e o impacto na economia

A lista de lojas que deixaram o Shopping Jaraguá não foi divulgada, por questões contratuais. No entanto, o superintendente ressaltou que a grande concentração dos estabelecimentos que mais sofreu é na área de serviços, setor de preocupação do empreendimento.

“Nós temos uma preocupação muito grande com as operações, que hoje, contemplam o shopping mas ainda não estão operando, ou seja, se encontram numa dificuldade de retomada ainda maior, como cinema, operações voltadas para eventos e concentração infantil e eventos da nossa praça central”, disse ele. 

Também conforme o superintendente, as perdas se deram por conta da falta de recursos e salientou que as possibilidades foram esgotadas nas parcerias, com o intuito de tentar manter as operações. Porém, se viável no futuro, as negociações serão retomadas para a volta do funcionamento. 

Além do Shopping Jaraguá, com as perdas de lojas, a economia de Araraquara também sofreu impacto com a pandemia e, consequentemente, as medidas restritivas no comércio. “Deixamos de movimentar no varejo de Araraquara, especificamente aqui no shopping, números atualizados na casa dos R$ 60 milhões”, salientou Douglas.  

Mensagem aos empresários e clientes

Douglas Borges também aproveitou a entrevista com o Araraquara Agora para “agradecer, não só aos nossos lojistas, mas aos nossos clientes, que confiam no nosso trabalho e que acompanham o nosso dia a dia, no cuidado que temos, não só com o nosso negócio, mas principalmente com a vida. Aos lojistas, além de agradecer toda a confiança e trabalho desenvolvido em conjunto, [quero] reforçar o nosso compromisso de parceria e ter a certeza de que a gente está aqui cuidando da nossa casa, do nosso negócio, para que em breve a gente volte a viver momentos de prosperidade”.

“E ao nosso cliente, que vem demonstrando um carinho muito grande por nós nas redes sociais e em todas as medidas que a gente toma no shopping, com grande aumento, inclusivo, de seguidores e fãs. Além do meu agradecimento, o reforço do meu compromisso e da administração, de todos, que estamos cada vez mais pensando em medidas que possam garantir a segurança e a preservação da vida de todos. (…) Nós contamos também com a consciência e a educação referente aos protocolos”, finalizou o superintendente do Shopping Jaraguá

 

Leave a Reply