Por Willian Oliveira

A pandemia do novo coronavírus já custou aos cofres araraquarenses quase R$ 30 milhões. É o que aponta o Painel de Gestão do Enfrentamento da Covid-19, do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. Esse número pode ser ainda maior já que os dados disponíveis são computados até o mês de julho, restando esses 25 dias do mês de agosto. Os números foram fornecidos pelo município ao órgão de controle.

O levantamento mostra que a cidade gastou R$ 28,31 milhões. Deste montante, R$ 21,6 milhões já foram pagos e R$ 24,6 liquidados. Boa parte desses recursos, cerca de R$ 18,56 milhões, são provenientes de repasses, sendo R$ 16.396.152,41 federais, e R$ 2.162.402,00, estaduais. As despesas representam 5,87% da receita do município, estimada em mais de R$ 482 milhões, até o período analisado

As contratações feitas com dispensa de licitação, somaram mais de R$ 8,5 milhões. Até o final de julho, período analisado, a cidade tinha 2.125 casos de coronavírus e  20 mortes. O estudo aponta que a cidade gastou, em média, R$ 13.322,65 por caso confirmado da doença. Esse valor é quase R$ 2 mil a mais que São Carlos, que gastou pouco mais de R$ 11 mil por caso confirmado, mas até o final de julho somava cerca de 1.337 pessoas contaminadas com a Covid-19.

A construção do Hospital de Campanha custou R$ 2,2 milhões aos cofres públicos e sua manutenção, com 12 médicos, 5 enfermeiros e 24 servidores que dão suporte ao funcionamento consumiram outros R$ 11,3 milhões. No espaço há 31 leitos de enfermaria e 20 de UTI.

Ainda segundo o estudo do TCE, 83,8% dos casos em Araraquara são considerados leves, 11,7 moderados e 3,1% são classificados como graves. Até o final de julho, a taxa de letalidade na cidade era de 0,94%.

Leave a Reply