O motorista que atropelou a jovem Larissa Karolyne Furlan de Souza, de 23 anos, e fugiu sem prestar socorro, foi identificado pela Polícia Civil. Ao final do inquérito ele poderá responder por homicídio doloso, já que, segundo as investigações, teria assumido o risco de matar a jovem. Além disso ele pode responder ainda pela qualificadora de motivo fútil e tentativa de obstrução do trabalho da polícia.

O caso foi na manhã do dia 3 de agosto, na Avenida Abdo Najm, no sentido Parque São Paulo – Centro. A moto em que ela estava bateu em um carrinho de reciclagens. Larissa estava na garupa e quem pilotava era seu marido.

Ao cair na avenida, segundo as investigações, ela tentou se levantar, mas foi atingida pelo carro. Para o Ministério Público o motorista assumiu o risco de tirar a vida de Larissa ao acelerar o veículo para fugir, atingindo a jovem novamente. “assumiu o risco de produzir o resultado morte quando sem habilitação para conduzir veículo automotor, atropela a vítima e por três vezes arranca com o seu veículo sobre seu corpo para desvencilhar-se, passando com a roda traseira do veículo sobre Larissa, consumando o resultado morte”.

Câmeras de segurança da região e um extenso trabalho investigativo levaram os policiais até o proprietário do carro, um VW Gol. O acusado tinha, segundo as investigações, tentado se livrar das provas. O carro tinha sido lavado. Exames periciais com auxílio do luminol, que reage a marcas de sangue, foram encontrados vestígios na lataria, rodas e até no porta malas do carro.

O condutor tem 29 anos e não é habilitado. Ele nega o crime.

No acidente, o marido de Larissa, chegou a ser socorrido para um hospital particular, mas foi liberado pouco depois.

Leave a Reply