Por Willian Oliveira, com informações do jornal português Diário de Notícias

Crianças do Brasil e de Portugal normalmente falam português, mas um jornal do país europeu publicou uma matéria na edição de quinta-feira (12) levantando uma preocupação dos pais lusitanos, é que as crianças de lá, estão falando como as de cá.

É que apesar da língua ser a mesma, há inúmeras diferenças regionais e até mesmo culturais que diferenciam a linguagem usual em cada país. “Dizem grama em vez de relva, autocarro é ônibus, rebuçado é bala, riscas são listras e leite está na geladeira em vez de no frigorífico. Os educadores notam-no sobretudo depois do confinamento – à conta de muita horas de exposição a conteúdos feitos por youtubers brasileiros”, descreve a reportagem.

O Diário de Notícias alerta para um prejuízo cultural não só na linguagem, como também nos costumes dos ‘miúdos’. A internet ajudou a encurtar a distância entre os países e durante a pandemia, os pequenos passaram a consumir ainda mais o conteúdo dos produtores brasileiros de conteúdos infantis.

Um expoente dessa ‘invasão cultural’ é o youtuber Luccas Neto, irmão de Felipe Neto e dono de um canal com mais de 36 milhões de visualizações.

A educadora ouvida pelo periódico diz que nas escolas já há crianças que falam em português do Brasil sem ter “qualquer familiar brasileiro e sem nunca lá ter ido”. “O que sei, e tenho vindo a conversar com as minhas colegas, é que os meninos estão viciados, tal qual como os adolescentes estão com os jogos, por exemplo”, contou a professora.

Leave a Reply