Por Willian Oliveira

O PL continua a articular o embarque do presidente Jair Bolsonaro e uma penca de parlamentares e apoiadores que deve ir com ele para a nova legenda. Isso se os acordos e exigências do chefe da nação forem compridos pela sigla, que segue com alguns caciques resistentes.

Nesta quarta-feira (17) o presidente do PL, Valdemar Costa Neto se reúne às 15h, com os líderes regionais para aparar as arestas.no fim de semana, ele e Bolsonaro teriam tido uma troca de mensagens acaloradas que resultou no adiamento do ato de filiação do chefe do Executivo, marcado para o dia 22 de novembro.

O diretório paulista é o mais importante, por concentrar 30 milhões de eleitores e, nesse momento, é um dos mais resistentes. A liderança regional está apalavrada há muito tempo com a candidatura de Rodrigo Garcia, o atual vice-governador de São Paulo, ao posto de governador na eleição do ano que vem. Acontece que Bolsonaro quer lançar o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas. Pesa ainda mais nessa disputa o fato do atual governador de São Paulo, João Doria, ser um de seus maiores desafetos e inclusive está na disputa para ser o candidato do PSDB à Presidência em 2022.

Progressistas na mira

Se a filiação desandar de vez o clã bolsonarista pode querer pousar no Progressistas. O partido já manifestou interesse, o convite foi feito pelo Ministro da Casa Civil e presidente da legenda, Ciro Nogueira. Nos bastidores, Arthur Lira estaria trabalhando contra. Apesar de governista, a “invasão” dos bolsonaristas é vista por ele como um risco muito grande, não só a sua própria candidatura, como a de poder dentro da legenda.

“O PP ainda me quer lá. Depois que apareceu essa notícia falsa de troca de farpas entre o Valdemar, conversei com o Ciro Nogueira com o Fábio Faria, com o Rogério Marinho, pessoas que estão lá no Brasil ajudando a conduzir.”, disse Bolsonaro em entrevista concedida no Bahrein.

Além do Progressistas há outros de olho no potencial do presidente para potencializar a legenda. “A possibilidade existe. Como eu disse pra você, eu tenho um limite. O Republicanos também continua conversando comigo agora depois desse caso”, lembrou Bolsonaro.

O plano A segue sendo o PL, o B seria o Progressistas e o C o Republicanos. Como na política o jogo pode virar muito rapidamente até mesmo o nanico PRTB já deu algumas cantadas em Bolsonaro e espera que o flerte surja efeito.

Foto: José Cruz/Agência Brasil

Leave a Reply